ENEM 2014

eu  acho um fato interessante… né… foi  como  meu pai e  minha mãe  vieram se  conhecer… né…  que… minha mãe  morava no  Piauí com  toda a família… né…meu… meu  avô… materno  no caso… era  maquinista… ele sofreu um acidente… infelizmente  morreu…minha mãe  tinha  cinco anos… né… e o irmão  mais  velho dela… meu  padrinho… tinha dezessete e ele foi obrigado a trabalhar… foi trabalhar no  banco… e… ele  foi…o banco… no  caso… estava… com um número de  funcionários cheio e ele teve que  ir para outro  local e pediu transferência  prum mais  perto de Parnaíba que era a cidade onde eles  moravam e  por  engano  o… o…escrivão entendeu  Paraíba… né… e  meu… minha  família veio parar em  Mossoró que  exatamente o  local  mais  perto onde tinha  vaga  pra  funcionário do Banco do Brasil e:: ela  foi parar  na  rua do meu  pai…  né…e  começaram a  se conhecer…namoraram  onze anos …né… pararam algum tempo… brigaram… é lógico… porque todo relacionamento tem  uma briga… né…e eu achei esse fato muito interessante  porque foi uma coincidência incrível…né… como vieram  se  conhecer… namoraram e hoje… e até  hoje estão  juntos… dezessete  anos de casados.

(CUNHA,  M .F. A. (org.) Corpus discurso & gramática: a língua  falada e  escrita na cidade de  Natal. Natal: EdUFRN, 1998.)

 

Na transcrição de  fala, há um breve relato de experiência pessoal, no qual se observa a frequente repetição de “né”. Essa repetição é um (a)

A)

índice de baixa escolaridade do falante.

B)

estratégia típica da manutenção da interação oral.

C)

marca de conexão lógica entre conteúdos na fala.

D)

manifestação característica da fala nordestina.

E)

recurso enfatizador da informação mais relevante da narrativa.

Descubra sua nota no Enem! Faça agora um simulado gratuito mega rápido.
FAZER SIMULADO arrow_forward
AIO
A AIO utiliza cookies para garantir uma melhor experiência de usuário
Saber mais
Aceitar